domingo, 13 de outubro de 2013

Fragmentos

Não darei desculpas, basta as que crio para mim. Tento evitar o risco de ser hipócrita, falsa ou blasé. Mas os últimos meses foram assim, de inconstâncias a sorrisos de canto. De alívios a ensaios de esperança. 

Meus textos continuaram aqui, narrados em minha mente em momentos que meus olhos perdiam o foco. E fugiam, minutos antes de ver uma folha. Mesmo assim permanecem ecoando, buscando expressão. Indo e vindo, no encosto da noite. Desejando sonhos interrompidos. 

Vivendo na licença poética, na satisfação de um poema escrito. Encontro-me assim... em prosa e verso, em linhas e desencantos. 

*Tentando retomar, sem promessas. Mas com o mesmo desejo...



quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Ficou para trás!


E foi possível um alívio, mesmo faltando poucos dias para que o ano acabasse. Dessa maneira, pude sorrir ‘esperanças’ de que os 300 e tantos dias não trariam surpresas ruins.

Encarar o que me fazia mal e dar um nome ao que me causava tanto incômodo é libertador. É como visualizar um monstrinho é poder esmaga-lo. Foram dois anos doente atrás de uma explicação e sem nenhuma resposta... Médico após médico e decepção constante.

Deixei de viver minha vida por completo, pois quando menos esperava perdia a consciência. O mau – estar, as tonturas e a chateação eram diários. Ficar limitada a cama, sem poder sentar porque a vista escurecia era frustrante...

Sintomas foram vários (leia aqui) e perdi, por um tempo, o ânimo para escrever. Como não consigo escrever pouco, afastei-me do blog porque cansava demais digitar.

Fui a vários médicos, entre cardios, nefro e clínico. Diversos exames e, aparentemente, nada. Uma frase em comum: “Você está um pouco anêmica, mas nada preocupante”. Irresponsável engano. Mais uma consulta e uma exclamação: “Essa anemia está crônica”.

A tal anemia sobrecarregou o coração causando uma doença chamada síndrome vasovagal (entenda aqui).  O sangue fica sem oxigênio e glóbulos vermelhos suficientes, assim ele não tem força para circular e irrigar os órgãos.

Meus sonos constantes, memória fraca e falta de concentração são consequências da má circulação pelo corpo e má irrigação no cérebro, explicando dores fortíssimas. Nada que tenha causado danos graves, em tempo de prevenção.

Dia 08.01 farei um exame específico no coração chamado tilt test. Caro, mas necessário. O exame avalia também, se o que está causando o desmaio é um desequilíbrio no sistema automático de controle de pressão (este desajuste no sistema de controle de pressão, hoje se sabe, pode ser responsável por até metade dos casos de desmaio).

Enquanto isso, já comecei o tratamento que consiste em remédios para o coração, vasodilatadores para melhorar a circulação nas pernas e evitar os inchaços, complexo de ferro e vitamina B12 para dar um up de energia!

Apesar de hoje ter passado um pouco mal e com dor de cabeça, os dias anteriores foram surpreendentes, pude ir direto para a cadeira sem escurecer a visão e tenho dormido melhor! Tanto que já consigo conversar com mais vigor, a voz sai mais animada!

Graças a Deus, fui diagnosticada e estou rumo a cura! Agradeço a meus pais e irmãs pelos cuidados, carinho e paciência!!!

Sem dúvida, posso dizer “Vem com tudo, 2013!".